FELIZ 2016

quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

DONA INÊS-NOVA MESA DIRETORA DA CÂMARA MUNICIPAL...

ELEIÇÃO DA MESA DIRETORA DA CÂMARA MUNICIPAL DE DONA INÊS-PB, PARA O BIÊNIO-2015-2016.

Concorreram duas chapas, sendo estas:

CHAPA-1 = 5 votos
Presidente:Demétrio-PSB
Vice-Presidente:Ivonaldo-PR
1º-Secretario:Damásio-PSD
2º-Secretario:Dema-PSB

CHAPA-2 = 4 votos
Presidente:Rosinha-PSD
Vice-Presidente:Luiz Alves-PSB
1º-Secretario:Denizar-PSB
2º-Secretario:Edmilson-PSB

NOVA MESA DIRETORA, PARA BIÊNIO-2015-2016:

 Presidente: Demétrio-PSB
 Vice-Presidente:
Ivonaldo (Gaguim)- PR
 1º-Secretario: Damásio-PSD
 2º Secretario: Dema-PSB

segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

SEGUNDO FESTIVAL DE FUTEBOL DE CAMPO DO NATAL...

Foi realizado neste domingo (27/12/2014), NO SÍTIO LAGOA DO BRAZ-DONA INÊS/PB, o segundo Festival de Futebol de Campo de NATAL.

Idealizado e patrocinado por Dé Anízio, com organização de Basto Pedra.

Pariticiparam do evento oito (8) equipes, sendo elas:
Vasco do Sítio Lagoa do Braz.
São Caetano do Sítio Lagoa do Braz.
Vitória do Sítio Lagoa do Braz.
União de Dona Inês.
Cruzeiro do Maluco da Chã do Sítio Brejinho.
Corinthians do Sítio Queimadas.
Flamenguinho de Dona Inês.

Os vencedores foram:

1º-lugar UNIÃO DE DONA INÊS
2º-lugar VASCO DO SÍTIO LAGOA DO BRAZ
3º-lugar INTERNACIONAL DO SÍTIO LAJEDO PRETO.

Agradecemos apresença de todos, os que participaram direto ou indiretamente do evento.
Ano que vem com as graças e permição de Deus, virá o TERCEIRO.

Algumas fotos do evento com a colaboração de BASTO PEDRA.
























OBRIGADO HÁ TODOS !!!

sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

Senado aprova projeto de Suplicy que institui linha oficial de pobreza...

O Plenário do Senado aprovou nesta quarta-feira (10) projeto do senador Eduardo Suplicy (PT-SP) que institui no Brasil a linha oficial de pobreza. A proposta (PLS 66/1999), apresentada em 1999, é uma bandeira da carreira política de Suplicy, que deixa o Senado após três mandatos consecutivos.
O projeto determina que o Brasil defina o rendimento anual mínimo para a vida digna de uma família ou de um indivíduo. A partir daí, as políticas públicas do governo federal para erradicação da pobreza deverão trazer metas nacionais e regionais de redução do número de pessoas e família que estejam vivendo abaixo da linha estabelecida.
O texto aprovado é um substitutivo da Câmara dos Deputados que chegou ao Senado em 2011. Em 2013 a Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) deu parecer favorável à matéria. Em novembro, foi a vez de a Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH) apreciar o projeto e aprová-lo.
Desde então, Suplicy vinha apelando à Mesa do Senado que colocasse o projeto na pauta do Plenário antes do fim de 2014. Suplicy comemorou a possibilidade de presenciar, como senador, a votação de sua proposta. Para ele, mesmo 15 anos depois de sua concepção, com o país em outra realidade socioeconômica, a ideia ainda vale.
— A linha inicial pode ser de 100 reais por mês, e um dia vai ser 200, 300, 500 ou 1.000. Sempre teremos uma pobreza relativa, porque alguns serão mais ricos do que outros, mas é importante se estabelecer uma linha. É este o objetivo, e é tão importante agora quanto foi em 1999 — declarou.
O projeto segue agora para sanção presidencial.
Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

Holanda quer que presos paguem R$ 50 por dia na prisão...

O governo holandês apresentou um projeto que prevê que condenados pela Justiça paguem não só os custos do processo, mas também da investigação e da sua permanência na prisão. O projeto enviado ao Parlamento pelo ministro da Justiça, Ivo Opstelten, obriga ainda os criminosos a custearem os tratamentos de suas vítimas. Prisioneiros teriam que pagar 16 euros, ou R$ 50,43, por dia na cadeia.

“Os culpados que violaram a lei, forçaram o governo a intervir, deveriam contribuir”, diz o projeto citado pelo jornal “Dutch News”. O pagamento poderia ser feito num período de seis meses. E atrasos seriam admitidos, no caso de pessoas que não possam pagar.
Aos prisioneiros seriam cobrados 16 euros por dia por um prazo máximo de dois anos. Mas aqueles com filhos ainda crianças pagariam menos.

O projeto, no entanto, despertou críticas. Alguns afirmam que a medida dificultará a reinserção do preso na sociedade. Outros acreditam que as dívidas podem levar a novos atos criminosos.

O prisioneiro médio não tem dinheiro, e não pode pagar o que não tem — disse o porta-voz da Sociedade dos Advogados da Holanda, Bert Fibbe.

O governo espera arrecadar 65 milhões de euros com o imposto.
Fazendo isso, a Holanda segue outros países europeus com sistemas semelhantes — disse o ministro, se referindo a Dinamarca e Alemanha.

JÁ NO BRASIL, É ASSIM...
Uma foto divulgada em redes sociais mostra detentos da Casa de Prisão Provisória (CPP) de Rio Verde, no sudoeste de Goiás, promovendo uma festa dentro da cela. Na imagem, os detentos exibem garrafas de uísque e cigarros. Após tomar ciência das fotos, a administração do presídio fez uma vistoria no local, na terça-feira (2), quando foram apreendidos celulares, vídeogames, DVDs e até churrasqueira.

Os detentos que aparecem na foto cumprem pena por roubo, furto, homicídio e tráfico de drogas. Segundo o gerente regional da Secretaria de Administração Penitenciária e Justiça (Sapejus), Régis Paschoal, os presos identificados vão receber medidas disciplinares.
Além disso, três agentes penitenciários foram afastados até que a administração do presídio encerre as investigações sobre o caso. É apurado se os servidores facilitaram o acesso dos detentos aos produtos.
Outra medida tomada pela direção foi a de suspender os trabalhos dos reeducandos na horta do presídio. A plantação é localizada na entrada da unidade e apenas uma tela a separa da rua. A Sapejus suspeita que os produtos entrem na unidade pelo local onde são comercializados verduras e legumes plantados pelos detentos.
Segundo Régis Paschoal, o presídio tenta implantar um sistema que bloqueie o sinal de celular, mas ainda não há previsão do funcionamento.

Ministro do STF vota a favor de indenização a presos

Aquele que, por ato ilícito causar dano a outrem fica obrigado a repara-lo, é o que nos traz o artigo 927 do Código Civil. Complementando a definição de ato ilícito, o Art. 186 do mesmo diploma, reza que aquele por ação ou omissão, negligencia ou imprudência, violar direito e causar dano a outrem, comete ato ilícito.

O Supremo Tribunal Federal (STF) começou a discutir nesta quarta-feira (3) a responsabilidade do Estado por indenizar preso por danos morais em razão de superlotação nos presídios. O julgamento foi interrompido por pedido de vista do ministro Luís Roberto Barroso, mas já teve dois votos a favor dos detentos, em razão do Estado não garantir condições mínimas para cumprimento de pena nas prisões.
O ministro relator, Teori Zavascki, disse não haver dúvida de que o Estado é responsável pela guarda e segurança dos presos, enquanto permanecerem detidos. A discussão foi levada à Corte por um recurso da Defensoria Pública de Mato Grosso do Sul contra decisão de tribunal regional que negou a um preso direito ao pagamento de indenização, apesar de reconhecer que as condições eram degradantes.
"É dever do Estado mantê-lo (preso) em condições carcerárias de acordo com mínimos padrões de humanidade estabelecidos em lei, bem como, se for o caso, ressarcir os danos causados que daí decorrerem", disse Zavascki, no seu voto. A discussão sobre pagamento de danos morais a presos em situações desumanas foi afetada como repercussão geral e, por isso, servirá de parâmetro para todos os casos semelhantes na Justiça.
O ministro Gilmar Mendes seguiu o entendimento de Zavascki. Apesar do pedido de vista de Barroso, os ministros aproveitaram a discussão para fazer críticas à situação carcerária do País. O presidente do STF, ministro Ricardo Lewandowski, defendeu que o tribunal estimule os juízes a utilizarem medidas alternativas de punição previstas na legislação penal. "Eu iria propor que não só se reconhecesse a repercussão geral, mas que houvesse comunicação dessa decisão às autoridades responsáveis", disse Mendes
Pois bem, sabe-se que a superlotação de presídios é algo comum em nosso país, a população carcerária vem crescendo gradualmente no decorrer do anos, e a infra-estrutura do Estado para suportar todas essas pessoas não tem acompanhado, resultado, celas cheias e condições precárias. A Constituição Federal de 1988 consagra o Princípio da Dignidade da pessoa Humana, como pilar deste estado democrático de direito qual vivemos atualmente.
Então sobre a ótica de uma análise legal e constitucional observamos, que os detentos realmente fazem jus a indenização, pois é dever do estado garantir a "TODOS" uma vida digna. Entretanto, se olharmos pelo lado do mundo real, não deveria então o Estado, indenizar pessoas que andam diariamente na super lotação de ônibus, não deveria o estado indenizar aquelas pessoas que passam dias as vezes meses na fila do SUS em busca de um atendimento, não deveria o estado indenizar essas pessoas que estão passando fome nas ruas pois não concede infra-estrutura necessária? Pois bem, ao invés do pagamento de indenização, o Ilustre STF poderia obrigar o Estado a investir em infra-estrutura e garantir um País mais humano para todos!

terça-feira, 2 de dezembro de 2014

Paraíba tem 3º maior crescimento da expectativa de vida no Brasil, diz IBGE...

A esperança de vida ao nascer em 2013 na Paraíba foi de 72,3 anos, registrando o terceiro maior crescimento do país nas últimas três décadas, segundo divulgou nesta segunda-feira (1º) o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Os nascidos em 1980 tinham expectativa de viver em média 57 anos, crescendo 15,3 anos até o levantamento divulgado nesta segunda-feira.

Superaram a Paraíba os estados do Rio Grande do Norte, cuja expectativa de vida cresceu 16,8 anos, e Pernambuco, com alta de 15,9 anos. Apesar do crescimento, os dados do IBGE indicam que o paraibano continua vivendo menos que a média brasileira, cuja expectativa de vida em 1980 era de 62,5 anos e em 2013 foi de 74,9 anos.
Os homens paraibanos também continuam com uma esperança de viver menos que as mulheres. Para o sexo masculino, a expectativa em 1980 era de 54,1 anos de vida. No último ano, foi de 68,4 anos, um crescimento de 14,3 anos. Para o sexo feminino, a esperança de vida era de 57 anos e subiu para 76,2 anos em 2013, uma alta de 16,2 anos na expectativa divulgada pelo IBGE.
No Brasil, para a população masculina, o aumento foi de 3 meses 29 dias de vida, passando de 71 anos em 2012 para 71,3 em 2013. Já para as mulheres, o crescimento foi de 3 meses e 14 dias, passando de 78,3 anos para 78,6 anos.
Os números divulgados hoje pelo IBGE são utilizados pelo Ministério da Previdência Social como um dos parâmetros para determinar o fator previdenciário, no cálculo das aposentadorias do Regime Geral de Previdência Social.

domingo, 26 de outubro de 2014

ELEIÇÕES-2014: SEGUNDO TURNO: APURAÇÃO...

PRESIDENTE:
BRASIL:100,00% APURADOS
Dilma-PT:54.501.118 votos (51,64%) (reeleita)
Aécio-PSDB: 51.041.155 votos (48,36%)
Brancos:1.921.819 votos (1,71%)
Nulos:7.219.787 votos (4,63%)
Ausentes:21,10%
Votantes:78,90%
Votos validos:105.542.273 votos (93,66%)
Total de eleitores:143.822.046
PRESIDENTE POR ESTADO:
ACRE:
Aécio:243.530 (63,68%)
Dilma:138.922 (36,32%)
ALAGOAS:
Dilma:941.286 (62,12%)
Aécio:574.012 (37,88%)
AMAPÁ:
Dilma:227.414 (61,45%)
Aécio:142.664 (38,55%)
AMAZONAS:
Dilma:1.033.090 (65,02%)
Aécio:555.810(34,98%)
BAHIA:
Dilma:5.059.228 (70,16%)
Aécio:2.151.922 (29,84%)
CEARÁ:
Dilma:3.522.225 (76,75%)
Aécio:1.067.096 (23,25%)
DISTRITO FEDERAL:
Aécio:943.275 (61,90%)
Dilma:580.581 (38,10%)
ESPÍRITO SANTO:
Aécio:1,064.067 (53,85%)
Dilma:911.906 (46,15%)
GOIÁS:
Aécio:1.818.087 (57,11%)
Dilma:1.365.658 (42,89%)
MARANHÃO:
Dilma:2.475.762 (78,76%)
Aécio:667.517 (21,24%)
MATO GROSSO:
Aécio:864.999 (54,67%)
Dilma:717.230 (45,33%)
MATO GROSSO DO SUL:
Aécio:762.233 (56,33%)
Dilma:590.835 (44,66%)
MINAS GERAIS:
Dilma:5.979.422 (52,41%)
Aecio:5.428.821 (47,59%)
PARÁ:
Dilma:2.103.829 (57,41%)
Aécio:1.560.470 (42,59%)
PARAÍBA:
Dilma:1.380.988 (64,26%)
Aécio:767.916 (35,74%)
PARANÁ:
Aécio:3.765.025 (60,98%)
Dilma:2.408.740 (39,02%)
PERNAMBUCO:
Dilma:3.438.165 (70,20%)
Aécio:1.459.266 (29,80%)
PIAUÍ:
Dilma:1.385.096 (78,30%)
Aécio:383.884 (21,70%)
RIO DE JANEIRO:
Dilma:4.488.183 (54,94%)
Aécio:3.681.088 (45,06%)
RIO GRANDE DO NORTE:
Dilma:1.201.576 (69,96%)
Aécio:516.011 (30,04%)
RIO GRANDE DO SUL:
Aécio:3.452.455 (53,53%)
Dilma:2.997.360 (46,47%)
RONDÔNIA:
Aécio:442.349 (54,85%)
Dilma:364.055 (45,15%)
RORAIMA:
Aécio:139.477 (58,90%)
Dilma:97.329 (41,10%)
SANTA CATARINA:
Aécio:2.469.079 (64,59%)
Dilma:1.353.808 (35,41%)
SÃO PAULO:
Aécio:15.296.289 (64,31%)
Dilma:8.488.383 (35,69%)
SERGIPE:
Dilma:772.253 (67,01%)
Aécio:380.222 (32,99%)
TOCANTINS:
Dilma:428.276 (59,48%)
Aécio:291.712 (40,52%)
GOVERNADOR:
ACRE:100,00% APURADOS
Tião Viana-PT:196.509 votos (51,29%) (reeleito)
Marcio Bittar-PSDB:186.658 votos (48,71%)
AMAPÁ:100,00% APURADOS
Waldez-PDT:220.256 votos (60,58%) (eleito)
Camilo-PSB:143.311 votos (39,42%)
AMAZONAS:100,00% APURADOS
José Melo-PROS:869.992 votos (55,54%) (reeleito)
Eduardo Braga-PMDB:696.465 votos (44,46%)
CEARÁ:100,00% APURADOS
Camilo Santana-PT:2.417.668 votos (53,35%) (eleito)
Eunício Oliveira-PMDB:2.115.940 votos (46,65%)
DISTRITO FEDERAL:100,00% APURADOS
Rodrigo Rollemberg-PSB:812.036 votos (55,56%) (eleito)
Jofran Frejat-PR:649.587 votos (44,43%)
GOIÁS:100,00% APURADOS
Marconi Perilo-PSDB: votos (eleito)
Iris Rezende-PMDB: votos
MATO GROSSO DO SUL:100,00% APURADOS
Reinaldo Azambuja-PSDB:741.516 votos (55,34%) (eleito)
Delcídio do Amaral-PT:598.461 votos (44,66%)
PARÁ:100,00% APURADOS
Simão Jatene-PSDB:1.858.869 votos (51,92%) (reeleito)
Helder Barbalho-PMDB:1.721.479 votos (48,08%)
PARAÍBA:100,00% APURADOS
Ricardo Coutinho-PSB: 1.125.956 votos (52,61%) (reeleito)
Cássio Cunha Lima-PSDB: 1.014.393 votos (47,39%)
RIO DE JANEIRO:100,00% APURADOS
Luiz Fernando Pezão-PMDB:4.343.298 votos (55,78%) (eleito)
Marcelo Crivella-PRB:3.442.713 votos (44,22%)
RIO GRANDE DO NORTE:100,00% APURADOS
Robinson Faria-PSD:877.268 votos (54,42%) (eleito)
Henrique Alves-PMDB:734.801 votos (45,58%)
RIO GRANDE DO SUL:100,00% APURADOS
José Ivo Satori-PMDB:3.859.567 votos (61,21%) ( eleito)
Tarso Genro-PT:2.445.642 votos (38,79%)
RONDÔNIA:100,00% APURADOS
Confucio Moura-PMDB:419.928 votos (53,43%) (reeleito)
Expedito Junior-PSDB:366.072 votos (46,57%)
RORAIMA:100,00% APURADOS
Suely Campos-PP:127.161 votos (54,85%) (eleita)
Chico Rodrigues-PSB:104.656 votos (45,15%)

terça-feira, 7 de outubro de 2014

DONA INÊS-PB...APURAÇÕES...

RELAÇÃO DE TODOS OS CANDITADOS QUE OBTIVERAM VOTOS EM DONA INÊS-PB:
Total de urnas apuradas: 100,00%
Total de eleitores: 9.205
Total de votantes:72,28%
Total ausentes:27,72%
PRESIDENTE
Dilma-PT-73,86%-4.490 votos (2º turno)
Aécio-PSDB-14,67%-892 votos (2º turno)
Marina-PSB-10,20%-620 votos
Luciana-PSOL-0,43%-26 votos
Levy-PRTB-0,31%-19 votos
P.Everaldo-PSC-0,23%-14 votos
E.Jorge-PV-0,15%-9 votos
Mauro Iasi-PCB-0,07%-4 votos
Zé Maria-PSTU-0,05%-3 votos
Eymael-PSDC-0,02%-voto
Rui Costa-PCO-0,02%-1 voto
Brancos-2,10%-140 votos
Nulos-6,52%-434 votos
Votos validos-9137%-6.079
GOVERNADOR
Cássio Cunha Lima-PSDB-58,92%-3.479 votos (2º turno)
Ricardo Coutinho-PSB-34,33%-2.027 votos (2º turno)
Vital do Rego-PMDB-6,49%-383 votos
Tracio-PSOL-0,17%-10 votos
Major Fábio-PROS-0,08%-5 votos
Antonio Radical-PSTU-0,02%-1 votos
Brancos-2,27%-151 votos
Nulos-8,97%-597 votos
Votos validos-88,79%-6.905
SENADOR:
Wilson Santiago-PTB-56,91%-3.141 votos
Zé Maranhão-PMDB-35,98%-1968 votos (eleito)
Lucelio Cartaxo-PT-6,63%-366 vots
Profª Leila-PROS-0,38%-21 votos
Nelson Junior-PSOL-0,07%-4 votos
Walter Brito-PTC-0,02%-1 voto
Brancos-5,56%-370 votos
Nulos-11,48%-764 votos
Votos validos-82,96%-5.519 votos
DEPUTADO FEDERAL:
Rômulo Goveia-PSD 2.471 votos (eleito)
Wellington Roberto-PR 1.573 votos (eleito)
Wilson Filho-PTB 491 votos (eleito)
Benjamin Maranhão-SD 202 votos (eleito)
Edivaldo Rosas-PSB 192 votos
Pedro Cunha Lima-PSDB 165 votos (eleito)
Manoel Junior-PMDB 52 votos (eleito)
Veneziano-PMDB 51 votos (eleito)
Agnaldo Ribeiro-PP 48 votos (eleito
Luiz Couto-PT 23 votos (eleito)
Beto Meireles-PDT 20 votos
Efraim Filho-DEM 17 votos (eleito)
Odon Bezerra-PT 15 votos
Bispo José Luiz-PRB 12 votos
Dr Damião-PDT 11 votos (eleito)
Iraê Lucena-PSDB 6 votos
Fernando Borges-PP 5 votos
Zezinho Botafogo-PSB 5 votos
Gobira-PSOL 4 votos
Marcos Antonio Negrão-PTN 4 votos
Hugo Mota-PMDB 4 votos (eleito)
André Amaral-PMDB 4 votos
Sargento Denis-PV 3 votos
Auxi Silveira-PMDB 3 votos
Josemy Costa-PRP 3 votos
Michele Araujo-PSL 3 votos
Viegas-PSDB 2 votos
Bira-PT 2 votos
Renan Palmeira-PSOL 2 votos
Edvaldo Costa-PSB 1 voto
Elvis-PMDB 1 voto
P.Gilvan Costa-PRTB 1voto
Edirce-PSDB 1 voto
Jaqueline Barbosa-PMDB 1 voto
Major Francimar-PRB 1 voto
Valeria Bezerra-PTB 1 voto
Elenildo Gomes-PP 1 voto
Emerson Panta-PSDB 1 voto
Elaine-PROS 1 voto
Taiana-PRP 1 voto
William Santiago-PTB 1 voto
Waleska Cabral-PV 1 voto
Brancos-4,85%-323 votos
Nulos-3,16%-210 votos
Votos validos-91,99%-6.120 votos
DEPUTADO ESTADUAL:
Eva Goveia-PSD 2.471 votos
Raniery Paulino-PMDB 1.397 votos (eleito)
Uliana-PSB 514 votos
Ricardo Marcelo-PEN 468 votos (eleito)
Olenka-PMDB 208 votos
Camila Toscano-PSDB 105 votos (eleito)
Ramos-PTB 36 votos
João Corujinha-PSDC 31 votos
Hervazio Bezerra-PSB 26 votos
Nonato Bandeira-PPS 24 votos
Vital Costa-PP 18 votos
Tião Gomes-PSL 17 votos (eleito)
Trocoli Junior-PMDB 14 votos (eleito)
Manoel Ludgerio-PSD 13 votos (eleito)
Jutahy Meneses-PRB 12 votos (eleito)
Edmilson Soares-PEN 8 votos (eleito)
Estela Bezerra-PSB 8 votos (eleito)
Tovar-PSDB 7 votos (eleito)
Eduardo Felizardo-PRB 7 votos
Jeová-PSB 6 votos (eleito)
Eliza-PSDB 6 votos
Gervasio Maia-PMDB 6 votos (eleito)
Frei Anastácio-PT 5 votos (eleito)
Aracilba Rocha-PSL 5 votos
Anisio Maia-PT 5 votos (eleito)
João Gonçalves-PSD 5 votos (eleito)
Zé Paulo-PC do B 5 votos (eleito)
Coronel Kelson-PSDB 5 votos
João Bosco Carneiro Junior-PSL 5 votos (eleito)
Mis. Eduardo Teodoro-PSL 5 votos
Pedro Rufo-PMN 5 votos
Cai Roberto-PR 5 votos (eleito)
João Henrique-DEM 4 votos (eleito)
José Aldemir-PEN 4 votos (eleito)
Boy das Baterias-PT do B 4 votos
Buba Germano-PSB 4votos (eleito)
Branco Mendes-PEN 4 votos (eleito)
Pc Metais-PC do B 4 votos
Sergio Maximo Russo-PDT 4 votos
Toinho do Sopão-PEN 4 votos
Cabo Sergio Rafael-PC do B 4 votos
Emano Santos-PTN 4 votos
Eder Caxias-PROS 4 votos
William Veras-PROS 4 votos
Americo Cabral-PPS 3 votos
Arnaldo Silva da Clipsi-PV 3 votos
Flora Deniz-PSDB 3 votos
Ricardo Barbosa-PSB 3 votos (eleito)
Sergio Lucena-PSB 3 votos
Marenilson Batista-PT 3 votos
Janduhy Carneiro-PTN 3 votos (eleito)
Iris Conceição-PROS 3 votos
Rodrigo Soares-PT 3 votos
Hermerson Caminhoneiro-PT do B 3 votos
Adriano Galdino-PSB 2 votos (eleito)
Leonardo Santana-PP 2 votos
Lindolfo Pires-DEM 2 votos (eleito)
Guilherme Almeida-PSC 2 votos
Dunga Junior-PSDB 2 votos
Genival Matias-PT do B 2 votos (eleito)
Claudia Santos-PEN 2 votos
Daniela Ribeiro-PP 2 votos (eleita)
Pedrinho-PT 2 votos
Arthur Cunha Lima Filho-PRTB 2 votos
Berg Lima-PTN 2 votos
Bruno Cunha Lima-psdb 2 votos
Emilia Pinheiro-PMDB 1 voto
Oscar Venancio-PSB 1 voto
Marcos Santos-PC do B 1 voto
Batinga-PSC 1 voto
Marlene Alves-PC do B 1 voto
Valdir Braz-PP 1 voto
Oldak Agra-PHS 1 voto
Dr. Dijalma-DEM 1 voto
Anibal Marcolino-PEN 1 voto
Nabor-PMDB 1 voto (eleito)
Antonio Mineral-PSDB 1 voto
Marcio Tadeu-PSD 1 voto
Ana Crisanto-PT do B 1 voto
Juarez Marques-PPL 1 voto
Sidney Sadrini-PSD 1 voto
Joilson de Assis-PSDB 1 voto
Manoel Filho-PT do B 1 voto
Tia Mila-PV 1 voto
Adones-PSB 1 voto
Olivânio Remigio-PT 1 voto
Carol Rocha-DEM 1 voto
Cabo Gilberto Silva-PROS 1 voto
Renata Priscila-PV 1 voto
Augusto Deniz-PTB 1 voto
Marcelo Mendonça-PP 1 voto
Arnon Domiciano-PSDB 1 voto
Johannes Carneiro-PPL 1 voto
Brancos-3,94%-262 votos
Nulos-3,17%-211 votos
Votos validos-92,89%-6.180 votos

segunda-feira, 6 de outubro de 2014

ELEIÇÕES-2014: AURAÇÕES...


PRESIDENTE DA REPÚBLICA:100,00% apurados
Dilma (PT)-41,59%-43.267.668 votos
Aécio (PSDB)-33,55%-34.897.211 votos
Marina (PSB)-21,32%-22.176.619 votos
Luciana (PSOL)-1,55%-1.612.186 votos
Pr Everaldo (PSC)-0,75%-780.513 votos
Eduardo Jorge (PV)-0,61%-630.099 votos
Levy Fidelix (PRTB)-0,43%-446.878 votos
Zé Maria (PSTU)-0,09% 91.209 votos
Eymael (PSDC)-0,06%-61.250 votos
Mauro Iasi (PCB)-0,05%-47.845 votos
Rui Costa Pimenta (PCO)-0,01%-12.324 votos


ESTADUAIS:

ACRE:
GOVERNADOR:100,00% apurados:
Tião Viana (PT)-49,73%-193.253 votos (2º turno) 
Marcio Bittar (PSDB)-30,10%-116.948 votos (2º turno)
Tião Bocalom (DEM)-19,61%-76.218 votos
Antonio Rocha (PSOL)-0,56%-2.171 votos
SENADOR:100,00% apurados:
Gladson Cameli (PP)-58,36%-218.756 votos (eleito)
Perpétua Almeida (PC do B)-36,47%-136.706 votos
Dr Roberto Duarte (PMN)-4,57%-17.119 votos
Profº Fortunato (PSOL)-0,60%-2.232 votos
ALAGOAS:
GOVERNADOR:100,00% apurados:
Renan Filho (PMDB)-52,16%-670.310 votos (eleito)
Biu (PP)-33,91%-435.827 votos
Julio Cezar (PSDB)-7,92%-101.757 votos
Mario Agra (PSOL)-4,73%-60.816 votos
Joathas Albuquerque (PTC)-0,61%-7.879 votos
Gobery Lessa (PCB)-0,31%-3.950 votos
Coronel Gulart (PEN)-0,21%-2.732 votos
Luciano Balbino (PTN)-0,14%-1.820 votos
SENADOR:100,00% apurados:
Fernando Collor (PTB)-55,69%-689.266 votos (eleito)
Heloisa Helena (PSOL)-31,86%-394.309 votos
Omar (DEM)-11,09%-137.237 votos
Oldemberg Paranhos (PRTB)-0,52%-6.390 votos
Elias Barros (PTC)-0,48%-5.914 votos
Marcos Aguiar (PTN)-0,22%-2.741 votos
Coronel Brito (PEN)-0,16%-1.922 votos
AMAPÁ:
GOVERNADOR:100,00% apurados:
Waldez (PDT)-42,18%-161.550 votos (2º turno)
Camilo Capiberibe (PSB)-25,53%-105.445 votos (2º turno)
Lucas Barreto (PSD)-13,86%-53.079 votos
Bruno Mineiro (PT do B)-7,87%-30.135 votos
Jorge Amanajás (PPS)-7,06%-27.045 votos
Genival Cruz (PSTU)-1,39%-5.306 votos
Decio Gomes (PCB-0,12%-455 votos
SENADOR:100,00% apurados:
Davi Alcolumbre (DEM)-36,26%-131.695 votos (eleito)
Gilvam (PMDB)-34,26%-124.438 votos
Promotor Moisés (PEN)-13,25%-48.136 votos
Dora Nascimento (PT)-10,71%-38.919 votos
Pastor Jorvan (PRP)-2,05%-7.443 votos
Coronel Palmira (PTC)-1.38%-5.016 votos
Raquel Capibribe (PMN)-0,98%-3.545 votos
Profº Paulo Ricardo (PSTU)-0,70%-2.558 votos
Marquinho Abreu (PRTB)-0,41%-1.486 votos
AMAZONAS:
GOVERNADOR:100,00% apurados:
Eduardo Braga (PMDB)-43,16%-709.058 votos (2º turno)
José Melo (PROS)-43,04%-707.151 votos (2º turno)
Marcelo Ramos (PSB)-10,94%-179.758 votos
Chico (PMN)-1,80%-29.499 votos
Abel Alves (PSOL)-0,51%-8.448 votos
Herbert Amazonas (PSTU)-0,30%-4.897 votos
Luiz Navarro (PCB)-0,26%-4.196 votos
SENADOR:100,00% apurados:
Omar Aziz (PSD)-58,51%-933.996 votos (eleito)
Praciano (PT)-34,44%-549.748 votos
Marcelo Serafim (PSB)-5,73%-91.428 votos
Profº Queiroz (PSOL)-0,70%-11.234 votos
Jonatas Almeida (PMN)-0,43%-6.830 votos
Julio Ferraz (PSTU)-0,19%-3.029 votos
BAHIA:
GOVERNADOR:100,00% apurados:
Rui (PT)-54,53%-3.558.975 votos (eleito)
Paulo Souto (DEM)-37,39%-2.440.409 votos
Lidice da Mata (PSB)-6,62%-432.379 votos
Marcos Mendes (PROS)-0,78%-50.891 votos
Da Luz (PRTB)-0,43%-27.781 votos
Renata Mallet (PSTU)-0,26%-16.788 votos
SENADOR:100,00% apurados:
Otto Alencar (PSD)-0%-00 votos (eleito)
Geddel Vieira Lima (PMDB)-0%-00 votos
Eliana Calmon (PSB)-0%-00 votos
Hamilton Assis (PSOL)-0%-00 votos
Marcelo Evangelista (PEN)-0%-00 votos
CEARÁ:
GOVERNADOR:100,00 apurados:
Camilo (PT)-47,81%-2.039.233 votos (2º turno)
Eunicio (PMDB)-46,41%-1.979.499 votos (2º turno)
Eliane Novais (PSB)-3,39%-144.507 votos
Ailton Lopes (PROS)-2,40%-102.394 votos
SENADOR:100,00 apurados:
Tasso Jereissati (PSDB)-57,91%-2.314.796 votos (eleito)
Mauro Filho (PROS)-39,37%-1.573.732 votos
Geovana Cartaxo (PSB)-1,67%-66.895 votos
Raquel Dias (PSTU)-1,05%-42.065 votos
DISTRITO FEDERAL:
GOVERNADOR:100,00 apurados:
Rollemberg (PSB)-45,23%-692.855 votos (2º turno)
Jofran Frejat (PR)-27,97%-428.522 votos (2º turno)
Agnelo Queiroz (PT)-20,07%-307.500 votos
Luiz Pitiman (PSDB)-4,47%-68.305 votos
Toninho (PSOL)-0%-34.689 votos
Perci Marrara (PCO)-0,00%-00 votos
SENADOR:100,00% apurados:
Reguffe (PDT)-57,61%-826.576 votos (eleito)
Gim Argello (PTB)-18,92%-271.525 votos
Magela (PT)-18,80%-269.791 votos
Sandra Quezado (PSDB)-2,82%-40.506 votos
Aldemario (PSOL)-1,44%-20.697 votos
Robson (PSTU)-0,25%-3.571 votos
Expedito Mendonça (PCO)-0,08%-1.172 votos
Jamil Magari (PCB)-0,07%-1.028 votos
ESPÍRITO SANTO:
GOVERNADOR:100,00% apurados:
Paulo Hartung (PMDB)-53,44%-1.020.440 votos (eleito)
Casagrande (PSB)-39,34%-751.293 votos
Roberto Carlos (PT)-6,01%-114.691 votos
Camila Valadão (PSOL)-1,10%-21.044 votos
Mauro Ribeiro (PCB)-0,11%-2.126 votos
SENADOR:100,00% apurados:
Rose de Freitas (PMDB)-43,23%-776.978 votos (eleita)
Neucimar Fraga (PV)-31,11%-522.920 votos
João Coser (PT)-20,16%-338.810 votos
André Moreira (PSOL)-1,90%-32.006 votos
Raphael Furtado (PSTU)-0,60%-10.012 votos
GOIÁS:
GOVERNADOR:100,00% apurados:
Marconi Perillo (PSDB)-45,86%-1.451.330 votos (2º turno)
Iris Rezende (PMDB)-28,40%-898.645 votos (2º turno)
Vanderlan Cardoso (PSB)-14,98%-474.090 votos
Antonio Gomide (PT)-10,09%-319.233 votos
Profº Weslei (PSOL)-0,33%-10.522 votos
Marta Jane (PCB)-0,18%-5.786 votos
Alexendre Magalhães (PSDC)-0,16%-5.105 votos
SENADOR:100,00% apurados:
Ronaldo Caiado (DEM)-47,57%-1.283.665 votos (eleito)
Vilmar Rocha (PSD)-37,52%-1.012.496 votos
Marina Sant'ana (PT)-11,7%-298.589 votos
Aguimar Jesuino (PSB)-2,97%-80.120 votos
Elber Sampaio (PSOL)-0,35%-9.503 votos
Aldo Muro (PSDC)-0,34%-9.225 votos
Antonio Neto (PCB)-0,18%-4.810 votos
MARANHÃO:
GOVERNADOR:100,00% apurados:
Flavio Dino (PC do B)-63,52%-1.877.064 votos (eleito)
Lobão Filho (PMDB)-33,69%-995.619 votos
Pedrosa (PSOL)-1,14%-33.749 votos
Saulo Arcangeli (PSTU)-0,92%-27.304 votos
Zelius Lago (PPL)-0,60%-17.650 votos
Profº Josivaldo (PCB0-0,12%-3.574 votos
SENADOR:100,00% apurados:
Roberto Rocha (PSB)-51,41%-1.476.840 votos (eleito)
Gastão Vieira (PMDB)-44,67%-1.283.296 votos
Haroldo Saboia (PSOL)-1,79%-51.539 votos
Marcos Silva (PSTU)-1,69%-48.564 votos
Evan de Andrade (PCB)-0,22%-6.382 votos
Gersão (PPL)-0,21%-6.012 votos
MATO GROSSO:
GOVERNADOR:100,00% apurados:
Pedro Taques (PDT)-57,25%-833.788 votos (eleito)
Ludio Cabral (PT)-32,45%-472.507 votos
Janete Riva (PSD)-9,92%-144.440 votos
Dr José Roberto (PSOL)-0,38%-5.570 votos
Muvuca (PHS)-0,00%-00 votos
SENADOR:100,00% apurados:
Wellington Fagundes (PR)-48,19%-646.344 votos (eleito)
Rogerio Salles (PSDB)-40,36%-541.357 votos
Rui Prado (PSD)-10,24%-137.380 votos
Gilberto Lopes Filho (PSOL)-1,21%-16.229
MATO GROSSO DO SUL:
GOVERNADOR:100,00% apurados:
Delcidio (PT)-42,92%-567.331 votos (2º turno)
Reinaldo Azambuja (PSDB)-39,09%-516.744 votos (2º turno)
Nelsinho Trad (PMDB)-16,42%-217.093 votos
Evander Vedramini (PP)-0,82%-10.823 votos
Prof} Sidney Melo (PSOL)-0,59%-7.823 votos
Profº Monje (PSTU)-0,15%-.2.035 votos
SENADOR:100,00% apurados:
Simone Tebet (PMDB)-52,65%-640.336 votos (eleita)
Ricardo Ayache (PT)-23,09%-281.022 votos
Alcides Bernal (PP)-16,78%-204.262 votos
Antonio João (PSD)-7,15%-86.971 votos
Lucien Rezende (PSOL)-0,25%-3.056 votos
Valdemir (PSTU)-0,12%-1.435 vots
MINAS GERAIS:
GOVERNADOR:100,00% apurados:
Fernando Pimentel (PT)-52,98%-5.362.870 votos (eleito)
Pimenta da Veiga (PSDB)-41,89%-4.240.706 votos
Tarcisio Delgado (PSB)-3,90%-395.039 votos
Fidelis (PSOL)-0,67%-67.785 votos
Profº Tulio Lopes (PCB)-0,26%-26.023 votos
Eduardo Ferreira (PSDC)-0,23%-23.017 votos
Cleide Donaria (PCO)-0,07%-7.590 votos
SENADOR:100,00% apurados:
Antonio Anastasia (PSDB)-56,73%-5.102.987 votos (eleito)
Josué Alencar (PMDB)-40,18%-3.614.720 votos
Margarida Vieira (PSB)-2,14%-192.649 votos
Geraldo Batata (PSTU)-0,27%-24.676 votos
Tarcisio (PSDC)-0,24%-21.785 votos
Pablo Lima (PCB)-0,22%-20.183 votos
Edilson Nascimento (PT do B)-0,13%-11.300 votos
Graça (PCO)-0,08%-7.389 votos
PARÁ:
GOVERNADOR:100,00% apurados:
Helder Barbalho (PMDB)-49,88%-1.795.992 votos (2º turno)
Simão Jatene (PSDB)-48,48%-1.745.442 votos (2º turno)
Zé Carlos (PV)-1,23%-44.247 votos
Elton Braga (PRTB)-0,41%-14.712 votos
Marco Antonio (PCB)-0,00%-00 votos
Marco Carrera (PSOL)-0,00%-00 votos
SENADOR:100,00% apurados:
Paulo Rocha (PT)-46,30%-1.566.350 votos (eleito)
Jefferson Lima (PP)-21,92%-741.427 votos
Mario Couto (PSDB)-18,46%-624.401 votos
Helenilson Pontes (PSD)-9,27%-313.525 votos
Enfª Marcela Tolentino (SD)-2,79%-94.387 votos
Pedrinho Maia (PSOL)-0,84%-28.547votos
Profº Simão (PV)-0,42%-14.058 votos
*Eliezer Barros (PRTB)-0,00%-00 votos
Angela Azevedo (PSTU)-0,00%-00 votos
Duciomar Costa (PTB)-0,00%-00 votos
Renato Rolim (PCB)-0,00%-00 votos
PARAÍBA:
GOVERNADOR:100,00% apurados:
Cássio (PSDB)-47,44%-965.397 votos (2º turno)
Ricardo Coutinho (PSB)-46,05%-937.009 votos (2º turno)
Vital do Rego (PMDB)-5,22%-106.162 votos
Major Fabio (PROS)-0,73%-14.910 votos
Tarcio Teixeira (PSOL)-0,43%-8.849 votos
Antonio Radical (PSTU)-0,13%-2.570 votos
SENADOR:100,00% apurados:
José Maranhão (PMDB)-37,12%-647.271 votos (eleito)
Lucélio Cartaxo (PT)-29,93%-521.938 votos
Wilson Santigo (PTB)-29,02%-506.093 votos
Profª Leila (PROS)-2,56%-44.627 votos
Nelson Junior (PSOL)-0,66%-11.502 votos
Walter Brito (PTC)-0,63%-11.063 votos
PARANÁ:
GOVERNADOR:100,00% apurados:
Beto Richa (PSDB)-55,67%-3.301.322 votos (reeleito)
Requião (PMDB)-27,56%-1.634.316 votos
Gleisi Hoffmann (PT)-14,87%-881.857 votos
Ogier Buchi (PRP)-0,81%-50.446 votos
Bernardo Piloto (PSOL)-0,60%-35.327 votos
Tulio Bndeira (PTC)-0,23%-13.700 votos
Geonisio Marinho (PRTB)-0,12%-7.303 votos
Rodrigo Tomazini (PSTU)-0,10%-5.726 votos
SENADOR:100,00% apurados:
Alvaro Dias (PSDB)-770%-4.101.848 votos (eleito)
Ricardo Gomyde (PC do B)-12,51%-666.438 votos
Marcelo Almeida (PMDB)-8,73%-465.263 votos
Profº Piva (PSOL)-0,96%-50.905 votos
Mauri Viana (PRP)-0,34%-18.073 votos
Adilson (PRTB)-0,30%-15.720 votos
Castagna (PSTU)-0,16%-8.677 votos
Luiz Barbara (PTC)-0,00%-00 votos
PERNAMBUCO:
GOVERNADOR:100,00% apurados:
Paulo Camara (PSB)-68,08%-3.009.087 votos (eleito)
Armando Monteiro (PTB)-31,07%-1.373.237 votos
Zé Gomes (PSOL)-0,63%-27.895 votos
Jair Pedro (PSTU)-0,12%-5.281 votos
Miguel Anacleto (PCB-0,07%-2.892 votos
Pantaleão (PCO)-0,04%-1.644 votos
SENADOR:100,00% apurados:
Fernando Bezerra (PSB)-64,34%-2.655.912 votos (eleito)
João Paulo (PT)-34,80%-1.436.692 votos
Albanise Pires (PSOL)-0,66%-2.319 votos
Simone Fontana (PSTU)-0,14%-5.689 votos
Oxis (PCB)-0,06%-2.370 votos
PIAUÍ:
GOVERNADOR:100,00% apurados:
Wellington Dias (PT)-63,08%-1.053.342 votos (eleito)
Zé Filho (PMDB)-33,25%-555.201 votos
Mão Santa (PSC)-1,55%-25.877 votos
Makandel  (PSOL)-1,35%-22.480 votos
Daniel Solon (PSTU)-0,39%-6.452 votos
Neto Sambaiba (PPL)-0,25%-4.217 votos
Loudes Melo (PCO)-0,13%-2.180 votos
SENADOR:100,00% apurdos:
Elmano (PTB)-62,29%-981.219 votos (eleito)
Wilson Martins (PSB)-35,72%-562.615 votos
Gustavo Henrique (PSC)-1,22%-19.286 votos
Profº Claudionor (PPL)-0,24%-3.840 votos
Geraldo Carvalho (PSTU)-0,00%-00 votos
RIO DE JANEIRO:
GOVERNADOR:100,00% apurados:
Luiz Pezão (PMDB)-40,57%-3.242.513 votos (2º turno)
Marcelo Crivella (PRB)-20,25%-1.619.165 votos (2º turno)
Garotinho (PR)-19,73%-1.576.511 votos
Lindberg Farias (PT)-10,00%-798.897 votos
Tarcisio Mota (PSOL)-8,92%-712.734 votos
Dayse Oliveira (PSTU)-0,42%-33.442 votos
Ney Nunes (PCB)-0,11%-8.950 votos
SENADOR:100,00% apurados:
Romario (PSB)-63,43%-4.683.963 votos (eleito)
Cesar Maia (DEM)-20,51%-1.514.727 votos
Liliam Sá (PROS)-6,88%-507.872 votos
Carlos Lupi (PDT)-3,09%-228.086 votos
Pedro Rosa (PSOL)-1,86%-137.652 votos
Heitor Fernandes (PSTU)-0,15%-11.444 votos
Dip. Sebastião Neves (PRB)-0,00%-00 votos
Eduardo Serra (PCB)-0,00%-00 votos
RIO GRANDE DO NORTE:
GOVERNADOR:100,00% apurados:
Henrique Alves (PMDB)-47,34%-702.196 votos (2º turno)
Robinson Faria (PSD)-42,04%-623.614 votos (2º turno)
Profº Roberio Paulino (PSOL)-8,74%-129.616 votos
Simone Dutra (PSTU)-0,98%-14.549 votos
Araken Farias (PSL)-0,90%-13.396 votos
SENADOR:100,00% apurados:
Fatima (PT)-54,84%-808.055 votos (eleita)
Vilma Maria de Faria (PSB)-43,23%-636.896 votos
Profº Lailson (PSOL)-1,03%-15.164 votos
Ana Celia (PSTU)-0,90%-13.253 votos
Roberto Ronconi (PSL)-0,00%-00 votos
RIO GRANDE DO SUL:
GOVERNADOR:100,00% apurados:
José Ivo Satori (PMDB)-40,40%-2.487.889 votos (2º turno)
Tarso Genro (PT)-32,57%-2.005.743 votos (2º turno)
Ana Amelia (PP)-21,79%-1.342.115 votos
Vieira da Cunha (PDT)-4,27%-263.062 votos
Roberto Robaiana (PSOL)-0,77%-47.138 votos
Estivalete (PRTB)-0,16%-10.154 votos
Humberto Carvalho (PCB)-0,04%-2.253 votos
SENADOR:100,00% apurados:
Lasier Martins (PDT)-37,42%-2.145.479 votos (eleito)
Olivio Dutra (PT)-35,31%-2.024.417 votos
Simon (PMDB)-16,08%-922.143 votos
Simone Leite (PP)-10,58%-606.329 votos
Julio Flores (PSTU)-0,39%-22.301 votos
Ciro Machado (PMN)-0,12%-6.981 votos
Gold (PRB)-0,10%-5.818 votos
RONDÔNIA:
GOVERNADOR:100,00% apurados:
Confucio Moura (PMDB)-35,86%-288.220 votos (2º turno)
Expedito Junior (PSDB)-35,42%-284.663 votos (2º turno)
Jaqueline Cassol (PR)-15,11%-121.405 votos
Padre Ton (PT)-12,64%-101.612 votos
Pimente de Rondônia (PSOL)-0,97%-7.757 votos
SENADOR:100,00% apurados:
Acir Gurgacz (PDT)-41,98%-312.614 votos (eleito)
Moreira Mendes (PSD)-25,94%-193.184 votos
Ivone Cassol (PP)-21,62%-160.954 votos
Aluizio Vidal (PSOL)-10,46%-77.965 votos
RORAIMA:
GOVERNADOR:100,00% apurados:
Suely Campos (PP)-41,48%-100.972 votos (2º turno)
Chico Rodrigues (PSB)-37.62%-91.578 votos (2º turno)
Angela Portela (PT)-18,03%-43.897 votos
Hamilton (PSOL)-2,87%-6.975 votos
SENADOR:100,00% aurados:
Telmario Mota (PDT)-41,24%-96.888 votos (eleito)
Luciano Castro (PR)-21,33%-50.118 votos
Anchieta (PSDB)-20,56%-48.309 votos
Mozarildo (PTB)-10,89%-25.594 votos
Drª Josy Carvalho (PPL)-4,88%-11.476 votos
Dionisio Alves (PSTU)-1,09%-2.562 votos
SANTA CATARINA:
GOVERNADOR:100,00% apurados:
Raimundo Colombo (PSD)-51,36%-1.763.735 votos (eleito)
Paulo Bauer (PSDB)-29,90%-1.026.722 votos
Claudio Vignatti (PT)-15,56%-534.196 votos
Afranio Boppré (PSOL)-1,80%-61.814 votos
Janaina Deitos (PPL)-0,80%-27.437 votos
Elpidio Neves (PRP)-0,25%-8.510 votos
Gilmar Salgado (PSTU)-0,22%-7.420 votos
Marlene Soccas (PCB)-0,11%-3.927 votos
SENADOR:100,00% apurados:
Dário (PMDB)-42,82%-1.308.521 votos (eleito)
Paulo Bornhausen (PSB)-38,38%-1.172.94 votos
Milton Mendes (PT)-14,00%-428.000 votos
Sargento Soares (PSOL)-3,10%-94.846 votos
Alan Alves Moreira (PMN)-0,77%-23.436 votos
Profª Junara Ferraz (PRP)-0,66%-20.165 votos
Rosane de Souza (PSTU)-0,27%-8.191 votos
SÃO PAULO:
GOVERNADOR:100,00% apurados:
Geraldo Alckmin (PSDB)-57,31%-12.230.807 votos (eleito)
Skaf (PMDB)-21,53%-4.594.708 votos
Padilha (PT)-18,22%-3.888.584 votos
Gilberto Natalini (PV)-1,22%-260.696 votos
Maringoni (PSOL)-0,88%-187.487 votos
Laercio Benko (PHS)-0,62%-132.042 votos
Walter Ciglioni (PRTB)-0,11%-22.822 votos
Wagner Farias (PCB)-0,06%-12.958 votos
Raimundo Sena (PCO)-0,05%-11.118 votos
SENADOR:100,00% apurados:
José Serra (PSDB)-58,49%-11.105.874 votos (eleito)
Eduardo Suplicy (PT)-32,53%-6.176.499 votos
Gilberto Kassab (PSD)-5,94%-1.128.582 votos
Marlene Campos Machado (PTB)-1,74%-330.302 votos
Fernando Lucas (PRP)-0,63%-118.758 votos
Ana Luiza (PSTU)-0,53%-101.131 votos
Senador Fláquer (PRTB)-0,08%-14.833 votos
Edmilson Costa (PCB)-0,06%-12.102 votos
Juraci Garcia (PCO)-0,00%-0 votos
Kaka Wera (PV)-0,00%-0 votos
SERGIPE:
GOVERNADOR:100,00% apurados:
Jackson Barreto (PMDB)-53,52%-537.793 votos (eleito)
Eduardo Amorim(PSC)-41,37%-415.641 votos
Profª Sonia Meire (PSOL)-4,61%-46.346 votos
Betinho (PTN)-0,30%-3.034 votos
Airton (PPL)-0,20%-1.988 votos
Profª Sonia Meire (PSOL)-0,00%-00 votos
SENADOR:100,00% apurados:
Maria do Carmo (DEM)-48,91%-448.102 votos (eleita)
Rogerio (PT)-45,52%-416.988 votos
Leandro (PSTU)-2,87%-26.307 votos
Profº Marques (PCB)-1,82%-16.669 votos
Bila (PPL)-0,88%-8.038 votos
TOCANTINS:
GOVERNADOR:100,00% apurados:
Marcelo Miranda (PMDB)-51,30%-360.640 votos (eleito)
Sandoval Cardoso (SD)-44,72%-314.392 votos
Ataides Oliveira (PROS)-3,54%-24.874 votos
Potengy (PCB)-0,27%-1.873 votos
Eula Angelim (PSOL)-0,18%-1.234 votos
Luis Claudio (PRTB)-0,00%-00 votos
SENADOR:100,00% apurados:
Katia Abreu (PMDB)-41,64%-282.052 votos (eleita)
Eduardo Gomes (SD)-70,77%-276.120 votos
Sargento Aragão (PROS)-15,93%-107.901 votos
Elvio Quirino (PSOL)-0,97%-6.565 votos
Ceiça (PCB)-0,69%-4.655 votos
Fonte: TSE

quinta-feira, 25 de setembro de 2014

AUMENTO SALARIAL-2014

DISSÍDIO-2014-2014

Após negociação com o Sindicato Patronal foi aprovada a nova Convenção Coletiva com REAJUSTE SALARIAL para os Trabalhadores em Edifícios e Condomínios de São Paulo.

O REAJUSTE FOI DE 8,5% para o PISO, e para quem ganha acima destes.

O aumento da Cesta Básica foi de 10%.
O aumento do TICKET REFEIÇÃO foi de 30%.

NOVO PISO COM AUMENTO:
Zeladores: R$ 1.132,63.
Porteiros, vigias, folguistas, cabineiros ou ascensoristas: R$1.084,97.
Faxineiros e demais: R$ 1.037,31.
Cesta Básica: R$ 190,08.
Vale Refeição: R$ 7,00 (dia trabalhado).

Os valores acima entraram em vigor DIA 1 DE OUTUBRO DESTE ANO (data-base), com validade até o dia 30 de setembro de 2015.

Caso esta Convenção não seja respeitada, denuncie ao Sindicato para que este tome as medidas cabivéis.

Fazem parte deste categoria todos:
Zeladores, porteiros, vigias, cabineiros ou ascensoristas, garagistas, folguistas, monobristas e faxineiros da Cidade de São Paulo.
Fonte: Sindificios

quinta-feira, 18 de setembro de 2014

Estudo sugere que uso de adoçante pode predispor a diabetes...

Adoçantes alterariam bactérias intestinais, afetando 'quebra' do açúcar.
Pesquisadores dizem, no entanto, que mais pesquisas são necessárias.


Usar adoçantes pode predispor algumas pessoas a diabetes, ao dificultar a forma como seus corpos lidam com o açúcar, sugere um estudo preliminar feito principalmente em camundongos.

Os autores esclarecem que os resultados do estudo, que incluiu alguns experimentos com humanos, não são suficientes para recomendar mudanças na forma como as pessoas usam os adoçantes. Os pesquisadores e outros especialistas externos dizem que mais investigação é necessária, enquanto grupos industriais dizem que a pesquisa é limitada e que outras evidências mostram que os adoçantes são seguros e úteis para o controle do peso.
O estudo, feito por pesquisadores de Israel, foi publicado na edição desta quinta-feira (18) da revista científica "Nature".
O trabalho sugere que os adoçantes mudam a composição das bactérias benéficas do intestino. Isso parece dificultar o modo como o corpo lida com o açúcar da alimentação, o que pode resultar no aumento das taxas de açúcar no sangue. Esse dano, chamado intolerância à glucose, pode levar à diabetes.
Alguns especialistas que não participaram do trabalho pediram cautela ao interpretar os resultados. James Hill, um especialista em obesidade da Universidade do Colorado, considera que o trabalho é "boa ciência". Ainda assim, faz uma ressalva. "Eu não acho que há informações suficientes para levar a uma conclusão definitiva sobre os adoçantes e o processamento do açúcar pelo corpo", escreveu em um e-mail.
"Eu certamente não acho que há evidência suficiente para concluir que ele é prejudicial."
Mas Yanina Pepino, da Universidade de Washington em St. Louis, diz que os resultados realmente demonstram que os adoçantes atrapalham o processamento do açúcar pelo corpo ao alterar a flora bacteriana intestinal. Ela acredita que isso mostra que tanto adoçantes como açúcar devem ser usados com moderação, especialmente por crianças. "O estudo está realmente fornecendo dados fortes sugerindo que precisamos fazer mais pesquisa", disse.
Sacarina, sucralose e aspartame
Os pesquisadores começaram testando três tipos de adoçantes amplamente usados - sacarina, sucralose e aspartame - em 20 camundongos. Alguns receberam um desses adoçantes na água, outros receberam água com açúcar e outros receberam apenas água.
Depois de 11 semanas, os pesquisadores deram a todos uma dose de açúcar e monitoraram a resposta no nível de açúcar no sangue.
Os camundongos que inicialmente receberam açúcar tiveram quase a mesma resposta que os que receberam água pura. Mas aqueles que receberam qualquer um dos adoçantes inicialmente tiveram maiores altas nos níveis de açúcar, indicando um prejuízo no processamento da dose de açúcar recebida. Outros experimentos ligaram esse efeito à mudança das bactérias intestinais.
Em uma declaração, a agência americana que regulamenta remédios e alimentos, o FDA (sigla para Food and Drug Administration), disse que os adoçantes "foram minuciosamente estudados e têm uma certeza razoável de não provocarem prejuízos aos consumidores".
O grupo Calorie Control Council, que representa os fabricantes de adoçantes e de produtos que contêm adoçantes, disse que o estudo tem limitações que diminuem a aplicabilidade em pessoas.

quarta-feira, 17 de setembro de 2014

NOVO CONSELHO GESTOR DA SAÚDE ''UBS" CAMPO LIMPO


No dia 24 de julho de 2014, das 08h00 as 17h00, foram realizadas eleições, para eleger o novo Conselho Gestor da Saúde da UBS Campo Limpo, Rua Jorge Ozzi 211, Jardim Catanduva-São Paulo-SP

O numero de vagas para cada segmento é distribuídas da seguinte forma:
50% segmento usuário, sendo 6 candidatos.
25% segmento trabalhador, sendo 3 candidatos.
25% segmento administrativo, sendo 3 candidatos.

O eleitor pôde votar em dois candidatos, as cédulas que contiveram mais de dois candidatos assinalados foram consideradas anuladas. Para as cédulas que não foram assinaladas, votos brancos.

Resultado da apuração, realizada no dia 25 de julho de 2014 as 11h00.

SEGMENTO USUÁRIO:

TITULARES:
1º-José Saraiva (Sr Saraiva)
2º-Patricia Ferreira
3º-Lucilene
4º-Fábio Fabre.
SUPLENTES:
1º-José Antonio (Dé Anízio)
2º-Camila Quesada
3º-Clayton Veloso
4º-Maria Samila.

SEGMENTO TRABALHADOR:

TITULARES:
1º-Josefa Servilha
2º-Wanderley dos Anjos.
SUPLENTES:
1º-Marilisa Rodrigues
2º-Marcia Mosquito

SEGMENTO ADMINISTRATIVO:

TITULARES:
1º-Joacira M.M.Santos
2º-Graziela
SUPLENTES:
1º-Alana

O Conselho Gestor da Saúde de UBS, é um cargo voluntario, onde não se recebe nenhuma remuneração por serviços prestados a comunidade .
De dois em dois anos a comunidade elege seus representantes.
São os Conselheiros Gestores que realizam o controle da Política Municipal de Saúde, efetivando a participação da população e funcionários na gestão do SUS.

domingo, 31 de agosto de 2014

Dos 165 candidatos que disputam uma cadeira de governo estadual, 63 respondem a processos na Justiça ou Tribunais de Contas:

Passado presente

Nas eleições deste ano, 165 candidatos disputarão as cadeiras dos governos estaduais. Destes, 38% - ou 63 políticos - respondem ao total de 327 processos naJustiça ou em Tribunais de Contas.

Mais impressionante ainda é o fato de que 46 dos aspirantes a governador já são condenados por seus crimes, que se encaixam, em sua maioria, à má administração de dinheiro público em cargos anteriores ou irregularidades de campanha.
Entre eles está José Roberto Arruda (PR) que, na última terça, teve seu registro de candidatura barrado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Os números fazem parte de levantamento da organização Transparência Brasil, por meio do projeto Quem Quer Virar Excelência.
José Geraldo Riva (PSD), que disputa o governo do Mato Grosso, é o mais fichado: quase 36% de todos os processos estão em seu nome. Dono de uma rede de frigoríficos, Riva já foi prefeito e deputado estadual por quatro legislaturas.
Além de Arruda, outros três candidatos já ocuparam o cargo de governador no passado e foram cassados: Cassio Cunha Lima (PSDB), Mão Santa (PSC) e Marcelo Miranda (PMDB).
No entanto, o fato de um candidato ter processos na Justiça ou nos Tribunais de Conta não significa, necessariamente, que ele seja culpado, pois algumas investigações ainda estão em curso.
Em outros casos, mesmo que o político já tenha sido declarado culpado, a maioria ainda pode reverter a condenação em alguma instância.

Os 46 candidatos a governador condenados pela Justiça

José Arruda - PR Distrito Federal (candidatura barrada)

Ex-governador do DF, José Roberto Arruda
Único candidato a ter a candidatura barrada pelo TSE com base na lei da ficha limpa, em decisão tomada nesta terça-feira.
Teve o mandato de governador do Distrito Federal cassado em 2010 por infidelidade partidária. Chegou a ficar encarcerado por dois meses, tornando-se o primeiro governador brasileiro a ser preso no exercício do mandato.
1. Condenado por improbidade administrativa no caso conhecido como "Mensalão do DEM".
2. Também condenado por improbidade administrativa por contratar empresa para a reinauguraçãodo estádio Bezerrão, com contrato de 9 milhões de reais feito por meio de dispensa ilegal de licitação. 

José Riva - PSD Mato Grosso

José Riva - PSD Mato Grosso
Foi condenado em ações de improbidade administrativa por desvio de dinheiro da Assembleia Legislativa. A Justiça condenou-o ao pagamento dos danos causados aos cofres públicos, no valor de 3,7 milhões de reais, e também determinou o pagamento de multa.

Cássio Cunha Lima - PSDB Paraíba

Cássio Cunha Lima - PSDB Paraíba
1. Teve o mandato de governador cassado em ação de investigação judicial por abusos de poder econômico e político, captação ilícita de voto e conduta vedada a agente público.
2. Foi condenado a pagamento de multa em ação de investigação judicial por abuso de poder político e conduta vedada a agente público.
3. Teve rejeitada prestação de contas referente às eleições de 2006. 

Mão Santa - PSC Piauí

Mão Santa - PSC Piauí
1. Foi condenado por abuso de poder econômico e político que ocorreram durante as eleições para governador em 1998. Teve o mandato cassado em 2001 e foi declarada a inelegibilidade para as eleições nos próximos três anos. Recorreu, mas a decisão foi mantida.
2. O PSC teve rejeitada a prestação de contas do exercício financeiro de 2011 da direção regional do partido, do qual Mão Santa era presidente.

Marcelo Miranda - PMDB Tocantins

Marcelo Miranda - PMDB Tocantins
Teve o mandato cassado em 2009 por abuso de poder político e por captação ilícita de votos.
 No entanto, o fato de um candidato ter processos na Justiça ou nos Tribunais de Conta não significa, necessariamente, que ele seja culpado, pois algumas investigações ainda estão em curso.

Anthony Garotinho - PR Rio de Janeiro

Anthony Garotinho - PR Rio de Janeiro
Trata-se do processo da Máfia dos Caça-níqueis. Condenado a dois anos e meio de prisão por formação de quadrilha, a pena foi
convertida em prestação de serviços e suspensão de direitos políticos. O parlamentar recorre da condenação.

Luiz Fernando Pezão - PMDB Rio de Janeiro

Luiz Fernando Pezão - PMDB Rio de Janeiro
1. Condenado por improbidade administrativa por fraudes em licitações para compra de UTIs móveis para o município de Piraí, do qual era prefeito. Pezão recorre.
2. Multado em 2.540 reais (valor atualizado) por irregularidades na licitaçãode obras de contenção de encostas enquanto prefeito de Piraí, em 2001.
3. Irregularidades na aplicação de verbas federais para compra de ambulâncias quando era prefeito de Piraí, no processo relativo ao escândalo conhecido como Máfia dos Sanguessugas.

Waldez Góes - PDT Amapá

Waldez Góes - PDT Amapá
Foi condenado por improbidade administrativa, dano ao erário e por atentar contra os princípios da administração pública. O caso ocorreu em seu segundo mandato como governador do Amapá, quando houve o fim do repasse aos bancos dos valores retidosdos servidores referentes a empréstimos consignados.

Tarso Genro - PT Rio Grande do Sul

Governador Tarso Genro, do Rio Grande do Sul, no programa Mateando com o Governador
1. Condenado por improbidade administrativa .A sentença determina a suspensão dos direitos políticos de Genro por cinco anos, pagamento de multa e proibição de firmar contratos com o poder público por três anos. Há apelação em andamento.
2. O Tribunal de Contas determinou que Genro devolvesse pagamentos referentes ao contrato do Departamento de Esgotos e pagasse multa por irregularidades na prestação de contas do exercício de 2001 na prefeitura de Porto Alegre.
3. Multado por descumprir normas de administração financeira e orçamentária.

Expedito Júnior - PSDB Rondônia

Expedito Júnior - PSDB Rondônia
1. Condenado porcaptação ilícita de sufrágio – ofereceu vantagem financeira a empregados da empresa Rocha Segurança e Vigilância
Ltda. Teve seu mandato de senador cassado e foi declarada a sua inelegibilidade para as eleições a se realizarem nos três anos subsequentes às de 2006.
2. Teve indeferido o registro de candidatura ao cargo de governador nas eleições de 2010.
3. Teve rejeitadas as prestações de contas das eleições de 2010 em que disputava o cargo de governador.

Vanderlan Cardoso - PSB Goiás

Vanderlan Cardoso (PSB-GO)
1. Condenado por improbidade administrativa por irregularidades em convênio com a Agremiação Esportiva Canedense para 2006 e 2007. A sentença foi dada em janeiro de 2014, e Cardoso recorre na segunda instância.
2. As contas desua campanha de 2010 ao governodo estado foram reprovadas. O político recorreu aoTSE, mas a reprovação foi mantida.

Nelsinho Trad - PMDB Mato Grosso do Sul

Nelsinho Trad - PMDB Mato Grosso do Sul
Condenado por improbidade administrativa. Quando prefeito de Campo Grande, realizou publicidade oficial vinculada à própria imagem e ao próprio nome, o que é proibido por lei. A sentença determinou a devolução integral dos gastos e pagamento de multa. Trad Filho recorreu contra a sentença, mas o pedido foi negado.

Delcídio do Amaral - PT Mato Grosso do Sul

Delcídio do Amaral - PT Mato Grosso do Sul
Foram encontradas diversas irregularidades em contratos da Petrobras de responsabilidade do parlamentar, quando era diretor da estatal. Os contratos, que previam a celebração de consórcios de usinas termoelétricas com empresas, não continham estudos de viabilidade  e/ou eram "expressivamente desfavoráveis" à Petrobras.

Reinaldo Azambuja - PSDB Mato Grosso do Sul

Reinaldo Azambuja - PSDB Mato Grosso do Sul
O TCE-MS detectou irregularidades em atos de gestão da prefeitura de Maracaju referentes ao período no qual o parlamentar foi prefeito da cidade.

Tarcísio Delgado - PSB Minas Gerais

Tarcísio Delgado - PSB Minas Gerais
1. As contas de sua campanha de 2008 à prefeitura de Juiz de Fora foram desaprovadas.
2. Multado em 10 mil reais por irregularidades na execução de convênios para obras em estradas federais no Acre, quando era o diretor-geral do Departamento Nacional de Estradas de Rodagem (DNER).
3. Multado em 3.500 reais por irregularidades na obra de duplicação de rodovia federal na divisa entre MG e ES.

Confúcio Moura - PMDB Rondônia

Confúcio Moura - PMDB Rondônia
1. Condenado a três meses de prisão em regime aberto por descumprir, enquanto governador de Rondônia, determinação judicial de
pagamento de precatório.
2. Suas contas da campanha de 2010 ao governo foramreprovadas. Moura recorre.
3. Multado em 5 mil reais por ilegalidade na contratação de empresa para prestar serviço de controle das consignações em folha de pagamento dos servidores públicos de Rondônia. Ele pagou a multa.
4. Multado em R$ 2.500 por ilegalidade em dispensa de licitação na contratação de serviços técnicos para modernização da administração de Ariquemes. Ele pagou a multa.

Paulo Bauer - PSDB Santa Catarina

Paulo Bauer - PSDB Santa Catarina
1. Condenado por improbidade administrativa a ressarcimento de despesas efetuadas com verbas públicas em campanha publicitária
contratada pela Secretaria Estadual da Educação com vistas a promoção pessoal.
2. Foi multado por irregularidades na contratação de empresa no período em que foi secretário de estado da Educação. Recorre da decisão.
3. Multado por irregularidades praticadas no âmbito da Secretaria de Estado da Educação. Recorre da decisão.

Raimundo Colombo - DEM Santa Catarina

O governador de Santa Catarina, Raimundo Colombo
1. Condenado por uso de verbas das Centrais Elétricas de Santa Catarina (Celesc) repassadas à Prefeitura de Lages para promover a festa Nacional do Pinhão. Recorre da decisão.
2. Condenado por conduta vedada a agente público por propaganda eleitoral irregular gravada em hospital público. Foi aplicada multa.
3. Foi multado pelo TCE pelo uso irregular dos recursos da reserva de contingência.

Rui Costa - PT Bahia

O candidato ao governo da Bahia Rui Costa (PT)
Foi condenado a ressarcir os cofres públicos, em dois processos diferentes, referentes ao período em que o parlamentar foi vereador de Salvador.

Toninho do Psol - Psol Distrito Federal

Toninho do Psol, candidato ao governo do Distrito Federal
1. Multado em 2 mil reais por irregularidades referentes a notas de empenhos emitidas para pagamento de serviço de vigilância e de
administração do Parque de Brasília.
2. Multado em 5 mil reais por nomear agentes de polícia após a data de expiração do concurso em que foram aprovados.

Ricardo Coutinho - PSB Paraíba

Ricardo Coutinho - PSB Paraíba
1. Foi multado em 4.150 reais por infração em norma contábil na prestação de contas de 2009 da prefeitura de João Pessoa. 
2. Multado em 5 mil reais por infração em norma contábil na prestação de contas de 2012 do governo do estado. As contas receberam parecer favorável à aprovação.

José Ivo Sartori - PMDB Rio Grande do Sul

José Ivo Sartori - PMDB Rio Grande do Sul
Multado por irregularidades na prestação de contas do exercício de 2005 de Caxias do Sul.

Zé Filho - PMDB Piauí

Zé Filho - PMDB Piauí
Condenado a ressarcir os cofres do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial no Estado do Piauí (Senai/PI), devido ao recebimento indevido por acúmulo de cargos.

Gilberto Natalini - PV São Paulo

Gilberto Natalini - PV São Paulo
1. O Tribunal de Contas julgou irregulares a licitação, o contrato e otermo de aditamento relativos à contratação de pessoal para o plano nacional de erradicação da dengue em Diadema, onde Natalini era o secretário de Saúde.
2. O Tribunal de Contas julgou irregulares a licitação, o contrato e o termo de aditamento relativos à contratação de serviços de fornecimento, envelopamento e distribuição de vales-transportes aos servidores da prefeitura de Diadema.

Airton da CGTB - PPL Sergipe

Airton da CGTB - PPL Sergipe
1. Preso em flagrante por dirigir alcoolizado, de forma anormal, e colidir com outro carro. Foi condenado a seis meses de prisão em regime aberto,
prestação de serviços à comunidade, suspensão da habilitação e pagamento de multa. Em 2011, foi declarada extinta sua pena.

Antônio Gomide - PT Goiás

Antônio Gomide (PT-GO)
1. As contas de 2010 de sua gestão em Anápolis foram julgadas irregulares. O TCM imputou a ele multa de 21 mil reais por pagamentos irregulares recebidos por ele e pelo então vice-prefeito da cidade. Gomide recorre da decisão.
2. As contas de 2011 de sua gestão em Anápolis foram julgadas irregulares.Gomide foi multado em 18 mil reais pelas irregularidades,e
o TCM imputou a ele débito de 21 mil reais por pagamento a mais de auxílio a ele próprio e ao vice.Há recurso em tramitação.

Araken Farias - PSL Rio Grande do Norte

Araken Farias - PSL Rio Grande do Norte
1. As contas apresentadas referentes às eleições de 2008, quando concorria ao cargo de vereador de Natal, foram desaprovadas.
2. Na época em que era presidente do PSL, o Comitê Financeiro Único do partido teve a prestação de contas das eleições de 2010 desaprovada. A Justiça Eleitoral determinou a suspensão de cotas do Fundo Partidário por nove meses.
3. Na época em que era presidente do PSL,o Diretório Regional do partido teve desaprovadas as contas referentes ao exercício de 2010. A Justiça Eleitoral determinou a suspensão de cotas do Fundo Partidário por seis meses.

Jorge Amanajás - PPS Amapá

O candidato ao governo do Amapá, Jorge Amanajás
1. A Justiça Eleitoral desaprovou a prestação de contas do PSDB relativa ao exercício financeiro de 2010, quando Jorge Amanajás era
presidente regional da legenda.
2. A prestação de contas da sua campanha para governador nas eleições de 2010 foi desaprovada.

Rogério da Luz - PRTB Bahia

Rogério da Luz - PRTB Bahia
1. As contas de sua campanha de 2006 a deputado federal foram reprovadas.
2. As contas de sua campanha de 2008 a vereador de Salvador foram reprovadas.

Genival Cruz - PSTU Amapá

Genival Cruz (PSTU), candidato ao governo do Amapá
As contas de sua campanha eleitoral de 2006 para deputado federal pelo PSTU foram desaprovadas.

Lídice da Mata - PSB Bahia

Senadora Lídice da Mata (PSB-BA) pede que seja considerado lido seu pronunciamento sobre a 3ª Conferência Global sobre Trabalho infantil
Foi desaprovada a prestação de contas do PSB-BA referente ao exercício financeiro de 2008,quando a parlamentar presidia o partido no estado.

Iris Rezende - PMDB Goiás

Iris Rezende - PMDB Goiás
Suas contas da campanha de1998 foram julgadas irregulares.

Wellington Dias - PT Piauí

O senador Wellington Dias (PT-PI)
O diretório regional do PT teve reprovado o balanço contábil referente ao exercício de1996, quando Wellington Dias o presidia.

Marta Jane - PCB Goiás

Marta Jane - PCB Goiás
1. As contas de sua campanha de 2012 para vereadora foram desaprovadas.
2. As contas de sua campanha de 2010 a governadora foram desaprovadas.

Perci Marrara - PCO Distrito Federal

Perci Marrara (PCO-DF)
A prestação de contas de sua campanha eleitoral para deputada federal em 2010 foi considerada não prestada.

Eduardo Ferreira - PSDC Minas Gerais

Eduardo Ferreira - PSDC Minas Gerais
As contas de sua campanha de 2012 a vereador de Contagem foram desaprovadas.

Lúdio Cabral - PT Mato Grosso

Lúdio Cabral - PT Mato Grosso
Teve reprovada a prestação de contas da sua campanha a vereador de Cuiabá nas eleições de 2012.m outros casos, mesmo que o político já tenha sido declarado culpado, a maioria ainda pode reverter a condenação em alguma instância.

Simone Dutra - PSTU Rio Grande do Norte

Simone Dutra - PSTU Rio Grande do Norte
1. O diretório municipal do PSTU de Natal, do qual é presidente, teve reprovadas as contas referentes ao exercício de 2013.
2. Teve reprovadas as contas relativas àsua candidatura ao cargo de governadora nas eleições de 2010.

Betinho - PTN Sergipe

Betinho - PTN Sergipe

1. As contas da sua campanha eleitoral de 2012 para prefeito de São Cristóvão pelo PRP foram desaprovadas.
2. As contas da Câmara Municipal de São Cristóvão referentes ao exercício financeiro de 2001, quando esteve na presidência da Casa, foram julgadas irregulares e desaprovadas.

Neto Sambaiba - PPL Piauí

Neto Sambaiba
Seu pedido de candidatura para o cargo de deputado estadual, nas eleições de 2006, foi indeferido por irregularidade na sua situação eleitoral. No pleito anterior, Neto Sambaiba havia sido candidato e não apresentou a prestação de contas da eleição.

Cleide Donária - PCO Minas Gerais

Cleide Donária - PCO Minas Gerais
As contas de sua campanha de 2010 a deputada estadual foram desaprovadas.

Decio Gomes - PCB Amapá

Decio Gomes - PCB Amapá
As contas de sua campanha eleitoral de 2006 para primeiro suplentede de senador pelo PCB não foram prestadas.

Tulio Bandeira - PTC Paraná

Tulio Bandeira - PTC Paraná
As contas de sua campanha de 2002 a deputado estadual foram desaprovadas.

Lourdes de Melo - PCO Piauí

Lourdes de Melo - PCO Piauí
Suas contas da campanha de 2008 à prefeitura de Teresina foram desaprovadas.

Dayse Oliveira - PSTU Rio de Janeiro

Dayse Oliveira - PSTU Rio de Janeiro
As contas de sua campanha de 2006 ao Senado foram desaprovadas.

João Carlos Rodrigues - PMN Rio Grande do Sul

João Carlos Rodrigues - PMN Rio Grande do Sul
Não apresentou suas contas da campanha a vice-governador em 2010 no prazo correto.


Em EXAME